sábado, 31 de agosto de 2013

Confia

Faz assim
Traga um café pra nós
Escreve com a tua voz 
O que foi de tão ruim

Deita aqui 
Acalma o teu coração 
Lembra daquela canção 
Que era pra gente sorrir

Fica mais 
Ocupa o lugar que é seu 
Esquece tudo que choveu 
O tempo já deixou pra trás

Repara só como nosso céu se adoçou em cores de um amor-cordel 
Cantou as flores e tirou
Seu fel

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Despertar pra si


Hoje eu acordei com vontade de ser grande
Ser forte o bastante pra firmar meus pés no chão
Sabendo que a vida tem os seus defeitos
E nem por isso caio em desespero
Já é hora de me enxergar mais inteira

Por onde eu andar
A paz eu vou levar
Me lancei ao longe
É lá que vou chegar

Cresci até perder as certezas e verdades
Que inventamos pra confortar
Quando a mente se liberta fica simples entender
É fácil apontar pra uma cara enfraquecida
Poucos têm a força de uma mão pra acolher

Por onde eu andar
Só o amor existirá
Nada me impede
De continuar

sábado, 17 de agosto de 2013

Inverno


Não existe mais flor pra brincar de bem me quer ou mal me quer
Ficou pra trás um pouco da minha menina
 
Tudo virou simples distração sem nenhum despertar
Vago e não dou vaga

Desinteresse nem sempre indiferente
Quase inconsciente
 
Não expresso impressão
E posso supor decepção
 
É que eu tô cuidando de me cuidar
Pra tentar me reajustar

Sinto muito...
Faz frio