sábado, 4 de novembro de 2017

Metade Interior

Quando me vi só com a fé
Foi que percebi
Ninguém além de mim
Podia me fazer feliz

A melhor companhia é em primeira pessoa
Quando o silêncio equilibra
E por dentro, a paz ecoa

A completude do ser é una
Para então compartilhar
Em uma relação mútua

sábado, 19 de agosto de 2017

Tambor

É o som do tambor
Que vem pra me guiar
É no toque do couro
Que sinto a energia vibrar
Não é o mais bonito, nem perfeito
Mas tem a minha entrega por inteiro
Mesmo que as mãos tentem fraquejar
Mesmo que pareça não mais aguentar
Eu não me permito parar
Quero ser capaz de alcançar
Com 7 cores e um guerreiro
Sou toda amor ao terreiro
Peço aos meus pra me acompanhar
Pra que eu possa sempre melhorar
Pois, ainda aprendiz, ando devagar
Nessa nova fase de transformar
A minha eterna gratidão

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Serpente de Cores

Parece estagnar
O peso preso ao tempo
Mas não
Não me deixo nó
Desato em atos
Que elevam meu ser
Kundalini, serpente do poder
Desperta em chamas
Todas as manhãs
A tinta fresca da criação
Cura a minha aflição
Como a lótus vem a romper
A superfície escura do crescer
Já é hora
Viver maior

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Vândalos de Brasília

Vandalismo
É o que fizeram em Mariana.

É uma Escola que cala nossas crianças.

É a Saúde que deixa doentes morrendo na cama.

É trabalhador ser roubado por quem faz campanha.

É a Política atolada em lama

É um país sem esperança.


Não é atacar um concreto símbolo dessa vergonha.


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Leveza

Nenhum caminho me prende
Sou flor que parece pluma
E voa com o bailar do vento

Arrisco um pouso sereno
Num canto de terra pequeno
Que renova o sonho infinito
De renascer a cada motivo

Então uma luz se acende
Nas cores vivas da chuva
Brilha o novo momento

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Corpo Celeste

Nasci pequena demais para tudo que quero ser.
Minhas loucuras não cabem apertadas dentro do coração.
Os meus planos desobedecem o tempo de acontecer.
Os meus sonhos ultrapassam o limite da própria razão.

É que meu corpo não se comporta nessa forma padrão
Se tudo que ele vê diante de si é imensidão.

O céu insiste em querer me dizer
E revela o mistério de se conhecer.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Idade das Pedras

Vivemos tempos em que as pessoas
Se falam, mas não se conversam
Se apontam, mas não se veem
Se tocam, mas não se sentem
Permanecem na superfície escassa
E logo criam uma regra rasa
Sempre cheias de pedras
Programadas para atacar
Que o tempo vire.